<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\07531919265\46blogName\75O+Patinho+Amarelo\46publishMode\75PUBLISH_MODE_BLOGSPOT\46navbarType\75BLUE\46layoutType\75CLASSIC\46searchRoot\75http://opatinhoamarelo.blogspot.com/search\46blogLocale\75pt_BR\46v\0752\46homepageUrl\75http://opatinhoamarelo.blogspot.com/\46vt\075226366987204082686', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

O Patinho Amarelo

Pernóstico, Sádico e Sarcástico

FHC fala em favor da descriminalização da Maconha para consumo pessoal

É assim mesmo. Finalmente uma autoridade (politica), Fernando Henrique Cardoso, destrinchou o tema (quase) sem o forte tabu que ronda o assunto - drogas. Não é de menos, FHC como sociólogo é aceitável - já como presidente, rua!.

"Reconhecemos que a maconha tem um impacto negativo sobre a saúde. Mas inúmeros estudos científicos demonstram que o dano causado por esta é similar aos do álcool e do tabaco", disse.

Esse pequeno discurso é a principal defesa do movimento em favor da descriminalização da histórica e problemática marijuana (e só). Porém, isso não demonstra que FHC é capaz de entrar em uma marcha pról legalização, também não para tanto.
Em seu discurso há uma forte problemática acerca do tratamento do usuário não mais como criminoso, mas sim, como "dependente". O que pode resultar em vários problemas; em uma simples troca do presídio por casas de recuperação (forçadas) de dependentes.

Nem todo mundo que usa maconha é dependente, nem todo mundo que bebe álcool é alcoolatra. Todavia, se essa consideração sobre a dependência for algo como uma ajuda para que as pessoas saiam do vicio, ai é válido. A.A são excelentes armas no combate ao alcoolismo - e voluntário na maioria das vezes.

Sou totalmente a favor da legalização da MA-CO-NHA. Caso isso não seja possivel, sou totalmente a favor da criminalização dos cigarros e do álcool. Ou permite-se a maconha ou larga-se as cegas hipocrisias e proibe-se a nicotina e o tão querido alcool de um vez.
Ao meu ver, existe por trás, pela frente e pelos lados deste discurso moralista contra a maconha uma preocupação com a reserva de mercado que as tabacarias e charutarias possuem. O mercado assassino da fumaça.
Creio que se as pessoas soubessem que existe uma droga (droga mesmo!) várias vezes mais fraco e menos prejudicial que os cigarros e com efeitos mais relaxantes; muitos deixariam de fumar Malboro e Hollywood, para plantar em seus jardins as simpáticas e belas mudinhas de marijuana (e são realmente bonitas, vide fotos).

(Foto retirada do google).
Veja que coisa linda... o mundo fica mais verde, as plantinhas inalam o gás-carbônico excessivo das cidades e as pessoas inalariam das plantinhas enquanto escutam uma música relaxante, sentados em seus sofás, lendo um bom livro.

Concordo com o ex-presidente FHC (que assim seja para sempre) que deve-se abrir um largo debate sobre o assunto. Sabemos que a mudança das antigas medidas truculentas contra a maconha ainda perdurarão por um bom tempo, já que atos truculentos fazem parte da nossa cultura latinoamericana, assim como o uso de drogas e assim como a maconha. Todavia, podemos encontrar uma luz neste relatório apresentado na Comissão Latinoamericana sobre drogas e democracia, que pode apontar um novo caminho no combate ao uso de drogas...o reconhecimento de que as pessoas usam drogas, independente que proibam ou não, independente de possuir "atitudes criminosas" ou não, independente da classe rica ou não.

Vamos torcer para que essa discussão continue em frente. Lembro-me que Sérgio Cabral, governador do Rio, já deu sua opinião a favor da descriminalização da maconha, isso é um avanço. Mas essas coisas - como quase tudo - não pode ser uma decisão de cima, mas sim, da própria população.
Devemos esperar que os moralistas baixem a guarda de suas pré-concepções e hipocrisias. Basta assistir um documentário ou dois ou ler um artigo cientifico sobre a maconha para saber que ela se comparada em gênero e grau à cerveja e ao cigarro. Então, por que não legalizar?

Ou se permite os três, ou proibe-se os três...este é um problema.

Acho que todos esses velhos carrancudos e moralistas com terceiro grau completo deveriam reconhecer que fumaram maconha na juventude...ou ainda fumam escondidos nos seus gabinetes.

PARA VER A REPORTAGEM, clique aqui

Por Galileu Fikaporay


| Próximo »
| Próximo »
| Próximo »
| Próximo »
| Próximo »
| Próximo »
| Próximo »
| Próximo »
| Próximo »

5:29 PM

Poxa até que fim surgiu algém na sociedade brasileira, com capacidade intelectual e dicernimento para tratar do assunto, parabéns ao ex-presidente FHC, que era uma pessoa que não admirava, mas agora admiro, pela coragem de enfrentar os preconceitos implantados pelos capitalisatas. Poxa! Ele demonstra que realmente sabe do que está falando, pois nascemos aui na terra e podemos desfrutar de tudo que nela há, DEUS nos deu este livre arbítrio, e por que não podemos apreciar uma planta que tem um poder tão valoroso quanto a canabis! criminoso não usa ela, estrupador não usa ela, político corrupto não usa ela, quem as usa são somente os intelectuais, artistas, campeões olímpicos de natação, espiritualistas, etc. Viva a natureza e Viva a Canabis Sativa! Muito obrigado.    



1:55 PM

Calma...também não é pra elogiar tanto o FHC..hehehehe

vide matéria sobre a atitude politica do ex-presidente (que assim seja para sempre), logo acima.

Mas nesse sentido, viva a legalização da maconha..

por Galileu Fikaporay    



» Postar um comentário